Armazenamento de Leite materno

Meu amor líquido por Bento

A volta ao trabalho, sem dúvidas, é um momento emocionalmente duro e cheio de transformações.

Transforma-se, aquela mãe dedicação exclusiva, em uma mãe apertada entre relógio e tempo.

Uma experiência que pode ser sufocante, dolorida e ao mesmo tempo libertadora: algumas mães se sentem melhor na volta ao convívio social, com sentimento de utilidade irrestrita. Outras preferiam mesmo é abandonar tudo e voltarem para seus ninhos e bolhas.

A verdade é que a realidade está ai na nossa porta e nem sempre é possível colocar a casa em ordem como gostaríamos. Eu diria que na maternidade a gente aprende que a única coisa sob controle é o fato de NÃO TER CONTROLE. Seria engraçado se não fosse trágico.


Mas e ai, como fica a amamentação? Em um país em que se recomenda aleitamento materno exclusivo por 6 meses e realocam as mulheres no trabalho com 4 meses, fica no mínimo um contrassenso. Como se não soubessem verdadeiramente nem para quem e porque fazem as leis. Alguém foi lá e escolheu: "PIMBA, 4 meses parece legal. Tá ótimo 4 meses de descanso para as mãezinhas".



Oi?




Vida que segue e a recomendação para manutenção deste hábito de saúde chamado aleitamento é: extrair e conservar o leite para ser oferecido quando estiver fora de casa.

A maioria dos órgãos de saúde recomendam ordenha manual. Obviamente, nem tudo é perfeito. Em alguns casos as bombinhas podem ser parceiras sim, por questão de tempo e praticidade. Portanto não se culpe se precisar da ordenhadeira elétrica. E lembre-se de que por mais trabalhoso que seja, a ordenha é sempre muito mais saudável do que a introdução alimentar precoce.


E vamos aos finalmentes. Como devo proceder?



Importante lavar bem as mãos e antebraços, não ficar conversando sobre o leite em ordenha e usar recipientes adequados : potes de vidro e tampa de plástico, previamente fervidos por 15 minutos. Deixe secar em pano limpo e próprio para este fim.


Potes próprios

Quando iniciar a ordenha procure pensar no seu bebê ou olhar uma foto dele ( faz muita diferença por mais louco que possa parecer),despreze os 2 primeiros jatos e inicie o armazenamento. Não se esqueça de etiquetar com data do primeiro leite armazenado em cada pote. Você pode ordenhar um pouco hoje e mais um pouco amanhã. Mas existem regras para isso e uma delas é sempre levar em consideração, para validade, o primeiro leite ordenhado daquele pote. E caso a ordenha aconteça no trabalho, transporte o mesmo em bolsa térmica com gelo-gel ou os famosos “gelox”. Quanto mais geladinho, mais o leitinho irá durar.


Em dúvida sobre como fazer a ordenha manual, assista vídeos na internet. Existem vários de qualidade ensinando posições e técnicas. Uma amostra abaixo para você.




E a maior questão é como conservar o seu leite?


Você pode se confundir ao tentar encontrar orientações precisas sobre tempo de armazenamento do leite materno. Alguns sites dizem um tempo, outros, totalmente diferente. Alguns profissionais recomendam determinadas horas e outros até dias.


Isso é porque cada pediatra fala uma coisa e não existe consenso?

Não. Isso acontece pois há muitos pontos a se considerar quando falamos em armazenamento : conceito de armazenamento seguro e ideal, diferenças de temperaturas entres determinadas regiões, se o leite já foi previamente congelado ou não e etc.


Vamos esclarecer um pouco os 2 conceitos : armazenamento ideal e armazenamento seguro.

O ideal é aquele que preserva quase 100% dos nutrientes do seu leite, é realmente a melhor maneira. Seguro é o armazenamento em que ainda é possível consumir o leite sem qualquer dano à saúde diretamente, mas em que o leite já perde alguns de seus nutrientes e por isso não mantém sua capacidade absoluta. Não é leite perdido. Não é porque seu leite passou de 4 horas no fundo da geladeira que irá se perder e deverá ser jogado fora. Apenas não se manterá mais tão completo como antes, mesmo assim, melhor do que uso de fórmula.

Então, se ligue nesta tabela do GVA ( Grupo Virtual de Aleitamento Materno ) e saiba mais sobre tempo de armazenamento com base em cada fator.


Tabela VGA


São muitas informações? Quer trabalhar com algo mais exato, memorizável e com o leite ideal? Então siga a recomendação abaixo da Sociedade Brasileira de Pediatria e do Ministério da Saúde:



Parece confuso né? Tantas sugestões diferentes de tempo de armazenamento. Como já expliquei, esses valores variam muito porque são muitas variáveis. No próprio post do insta eu coloquei valores diferentes no texto e nas figuras para deixar bem clara esta multiplicidade e fazer você vir buscar respostas aqui. Cidades muito quentes então, nem possuem tempo determinado bem estabelecido. Daí é importante o bom senso: quanto mais quente o local, menor o tempo de conservação. E claro, evite deixar em temperatura ambiente. A recomendação de 12 a 24h na geladeira e 15 dias no congelador é bem palpável para países tropicais/quentes.

Para aquecer ou descongelar o leite use o banho maria. Aqueça água até 40 graus, vá colocando e tirando o potinho de leite materno lá de dentro até atingir a temperatura que você deseja. O microondas não é bacana pois além de aquecer de forma desigual, ainda pode eliminar alguns fatores importantes do leite.



Outro ponto crucial é: aqueceu e não bebeu tudo? Despreze. Não é possível reaproveitar nestes casos.

Tantas coisas para se falar deste tema. Ficou alguma dúvida?

Deixe nos comentários que esclareço em breve.

Fale com a minha secretária e agende aqui

sua consulta online ou presencial

@umamaepediatra 2020